Sócios

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Eu sou comum

Enquanto me conhece,
não pense que sou Deus
que sou perfeito, eu sou comum
um sujeito com muitos defeitos

Enquanto me conhece,
não pense que não erro
que sou certo, eu sou comum
incerto e às vezes deserto

Enquanto me conhece,
não pense que sou o que sonhou
que sou puro, eu sou comum
maduro e prematuro

Enquanto me conhece,
tente me aceitar
como sou, eu sou comum
normal, ou, pra onde vou?

Enquanto me conhece,
só enquanto me conhece
eu te peço, eu sou comum
que sinta apreço, ao menos no começo.

Kleber J G Martins

8 comentários:

  1. Acho que todos querem isso, Poeta. Mas as pessoas sempre acabam idealizando (muito ou pouco) umas as outras, em qualquer tipo de relação. Exemplo disso, é a histeria dos fãs para os "ídolos." No momento em que isso acaba, e se veem os defeitos e qualidades, é que se testa se a relação vai ou não dar certo. Acho tbm que quem tem os pés bem no chão, não idealiza tanto.

    Mtos bjos... te adoro

    ResponderExcluir
  2. adorei seu comentário... o problema é que quando conhecemos alguem, desejamos que essa pessoa seja a que sempre sonhamos, e fica muito dificil de nao nos decepcionarmos quando realmente nos darmos de cara com a verdadeira pessoa... quando acordamos com ela todas as manhãs, quando convivemos, quando passamos dificuldades.... é realmente muito dificil....
    tbm adoro vc...
    bjos

    Kleber J G Martins

    ResponderExcluir
  3. Olá poeta inspirado..rs
    Você colocou em versos o que repito sempre.Todos somos comuns, recheados de qualidades e salpicados de defeitos. É normal quando conhecemos alguém e existe algum tipo de sentimento envolvido(independente de ser de amizade ou não)idealizarmos o outro ou dourarmos a pílula por assim dizer. Mas devemos ter consciência que é justamente essas contradições, essas misturas e texturas que formamos com o outro que fazem a vida valer a pena. Depois o tempo..ahhhh o tempo.....este se encarrega de resolver as coisas, aparar as arestas . Mas sempre devemos respeitar o outro como ele é e vice versa.

    Beijos no coração poeta....

    Márcia Canêdo

    ResponderExcluir
  4. oi Marcia... minha flor... que bom que você gostou... e é bem certinho mesmo o que eu quis dizer... mas ao mesmo tempo faço um alerta, para que as pessoas que recém estão me conhecendo não venham se decepcionar mais tarde... porque "eu sou comum"... bjos

    kleber j g martins

    ResponderExcluir
  5. Gostei do blog. PARABÉNS!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Cida fico muito feliz q tenha gostado e t peço para q volte sempre ... bjos

    ResponderExcluir
  7. Um poema em palavras simples mas que diz tudo ,concerteza nimguem e perfeito , ja pensou se todos nos nw tivessemos defeitos nenhum? seria meio chato nao ? adorei ,
    Parabens Kleber.
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Que Legal Lia, ter vc aki é verdade seria chatíssimo mesmo... obrigado pela sua participação... adorei..

    Kleber J G Martins

    ResponderExcluir