Sócios

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Parnasianista

Não sou parnasianista
por isso escrevo assim
não sou culto nem rebuscado
palavras intratáveis não uso, enfim!

Também não falo difícil
nem escrevo complicado
quero apenas fazer uso
do nosso português falado

Sou do século vinte e um
deixo para trás o passado
pois na sociedade de hoje
não posso ser recriminado

Não sou parnasianista
não me entenda mal
minha poesia hoje
é considerada normal

Tudo que escrevo
marca minhas conquistas
do coração e do pensamento
perdão aos parnasianistas!
 
Kleber J G Martins

8 comentários:

  1. Ainda bem que seus poemas não são parnasianos. Senão, seus poemas privilegiariam demais a forma, as rimas, a perfeição, enfim, e deixariam de lado a expressão da subjetividade, que é o que realmente importa no poético.

    Abç!

    ResponderExcluir
  2. é verdade rose.... me perdoe os Parnasianos mas eu prefiro algo menos robuscado..... rssss de linguagem menos formal.. aprecio eles.

    ResponderExcluir
  3. Pra você, que é tão especial, ofereço um presente. Pegue o selinho que fiz com todo amor para este blog encantador.
    http://susyramone.blogspot.com/2011/02/ofereco-este-mimo-para-todos-os-meus.html

    Bloody Kisses!

    Susy

    ResponderExcluir
  4. Ohhh!!! Susy Q...Oh Susy Q... Oh Susy Q, baby I love you! Oh Susy Q.... fico muit feliz minha flor... agradeço mdemo de coração por vc fazer parte desete ambiente dedicado a poesia... muitos bjos...
    Kleber J G Martins

    ResponderExcluir
  5. Pensei no que dizer, e resolvi explicar minha opinião com as suas palavras:

    "Também não falo difícil
    nem escrevo complicado
    quero apenas fazer uso
    do nosso português falado"

    Está de parabéns!

    ResponderExcluir
  6. opa... valeu... é verdade... o simples me agrada muito.... abraços

    kleber J G Martins

    ResponderExcluir
  7. sinceramente ainda bem sua poesia não é parnasiana...pois senão perderia uma leitora..rsrs Prefiro os versos mais livres comprometidos com o sentimento ao invés das formas e moldes impostos por uma geração.

    Beijos no coração poeta inspirado...

    Márcia Canêdo

    ResponderExcluir
  8. rsrsrsrs... que bom Márcia... que bom!!! me perdoem os Parnasianistas!!!

    bjos

    kleber j g martins

    ResponderExcluir